QUE BOM TER VOCÊ AQUI! NÃO DEIXE DE NOS VISITAR!!!

quarta-feira, 16 de abril de 2014

Projeto 2014

BAÚ DE HISTÓRIAS
 
1 IDENTIFICAÇÃO
 
1.1 Dados da Unidade Escolar
Nome: CMEI Tio Zezinho
Diretora: Adriana Lucia Gandin Parizzi
Gerente de Educação Infantil: Simone Aparecida Radavelli

1.2  Professoras
ü  Claudete Bertotti;
ü  Cleonice de Jesus Coelho de Oliveira;
ü  Janaina David;
ü  Monica Lúcia Costa Fell;
ü  Odete Maria Krüger Esper;
ü  Renata Parenti;
ü  Simone Roseli Martins;
ü  Sirlanda Maria Rodrigues Pasinato.

1.3  Estagiárias
ü  Ana Cistina Alves Ribeiro;
ü  Elicéia Juliana Paz do Carmo;
ü  Franciele da Silva de Oliveira;
ü  Gabriela de Deus e Silva;
ü  Laleska Rossdcutcher;
ü  Luciana Gomes Martins;
ü  Caroline Oescheler;
ü  Rose Maria da Silva.

1.4  Turmas
ü  Berçário I;
ü  Berçário II;
ü  Maternal I;
ü  Maternal II.

2 Título
 Baú de Histórias!

3 TEMA
Valorizar as histórias como elementos catalisadores da imaginação infantil utilizando-as como condicionantes de prazer e encantamento.

4 JUSTIFICATIVA
A literatura infantil é um caminho que transporta a criança para o desenvolvimento da imaginação, das emoções e sentimentos de forma prazerosa e significativa. A aprendizagem da criança inicia já ao nascer e segue por toda sua trajetória de vida, mas é nos primeiros anos que inicia-se o processo de formação de sua personalidade e do seu caráter, e por isso, as crianças começam a entender o que acontece com ela e com o mundo a sua volta. Isso ocorre porque passam a identificar-se com os personagens e vivenciarem as situações presentes nas histórias e contos.
Segundo Abramovich (1994, p.17): “Ler histórias para as crianças, sempre, sempre... É poder sorrir, rir, gargalhar com as situações vividas pelas personagens, com a ideia do conto ou com o jeito de escrever dum autor, e então, poder ser um pouco cúmplice desse momento de humor, de brincadeira, de divertimento”.
A literatura infantil está inserida em todos os aspectos da formação do ser humano, não só na educação, mas também nos campos essenciais como inteligência e afetividade; através da literatura pode-se promover na criança até mesmo mudanças de comportamento, de hábitos e atitudes. Na literatura infantil, portanto, a criança aprende brincando em um mundo de imaginação, sonhos, fantasias.
Nas palavras de Betty Coelho, sobre a literatura infantil, “(...) é preciso levar a sério algo que provoca relevante impressão e exerce grande influência sobre as crianças” (1996, p.09), visto que “(...) aquieta, serena, prende a atenção, informa, socializa, educa” (1996, p.09). E ainda: “a história é importante alimento da imaginação, permite a autoidentificação, favorecendo a aceitação de situações desagradáveis, ajuda a resolver conflitos, acenando com a esperança” (1996, p.12).
É considerando estes motivos que neste ano o CMEI Tio Zezinho resolveu partir deste elemento rico em elementos curiosos, mistérios, problemas a serem resolvidos no folhear das páginas: as histórias infantis - para orientar o trabalho pedagógico deste ano.
    
5 QUESTÕES DE PESQUISA
As questões de pesquisa a seguir apresentadas objetivam a reflexão sobre os temas a serem trabalhados:
ü  Quais estratégias utilizar para promover o desenvolvimento da curiosidade pelos elementos (fantasia, criatividade, imaginação) que instrumentalizam a Literatura Infantil e Contos de Fadas?
ü  Como garantir à turma do Berçário I a integração aos assuntos do projeto?
ü  Como utilizar a literatura infantil para ampliar o conhecimento do grupo, incentivando a imaginação e o faz de conta?
ü  Como estimular as crianças pequenas à imersão no universo literário?
ü  Quais estratégias de contação de histórias podem ser utilizadas de modo a garantir o interesse e envolvimento das crianças no processo ensino aprendizagem?
ü  Como não instrumentalizar as histórias como itens do currículo tampouco tornar obrigatório um prazer tão normal construído permanentemente paralelo à vida de cada sujeito?

 5.1 TEMAS GERADORES
  Segue a lista de temas geradores elencados para serem explorados no decorrer do ano. É importante destacar que poderão ocorrer mudanças na lista e novos temas poderão ser incorporados ao projeto tanto quanto alguns dos elencados poderão ser suprimidos.
 ü  História da Minha Vida!
ü  Histórias que a Vovó Contava!
ü  Histórias que me Causam Medo!
ü  Histórias do “Era uma Vez”!
ü Histórias de Bruxas!
ü Histórias de Lobos!
ü Histórias de Príncipes e Princesas!
ü  Histórias que me Ensinam uma Lição!
ü  História da Copa do Mundo!
ü  Histórias que o Povo Conta!

 6 OBJETIVO GERAL
Garantir o desenvolvimento das habilidades e apropriação dos conceitos necessários ao desenvolvimento integral e saudável da criança de 0 a 3 anos por meio de situações metodológicas sustentadas pela magia da literatura infantil.
 
6.1 OBJETIVOS ESPECÍFICOS
ü  Possibilitar à criança o contato com diferentes estruturas textuais de modo a valorizar a diversidade literária e a importância da leitura para o desenvolvimento saudável da criança;
ü  Ampliar o campo de curiosidade e descoberta das crianças;
ü  Despertar o espírito questionador das crianças;
ü  Estimular a curiosidade natural das crianças e encorajá-los para a aquisição de novas descobertas e para a construção de novos conhecimentos;
ü  Oportunizar a criança a construção dos conceitos de si, do meio que a cerca e do mundo;
ü  Propor à criança observar e explorar o ambiente com atitude de curiosidade percebendo-se como agente transformador e integrante deste meio;
ü  Possibilitar à criança o contato e interação com diferentes materiais desafiadores e ilustrativos da literatura infantil;
ü  Propiciar situações que evidenciem a descoberta do ambiente provocando curiosidade e interesse da criança através de diferentes metodologias;
ü  Levar a criança a conhecer procedimentos e habilidades necessárias para que sejam incorporadas atitudes, valores e normas que regem a sociedade em que vive;
ü  Valorizar a literatura infantil como elemento que estimula a imaginação e favorece a construção de valores e regras sociais;
ü  Incentivar a criança a manusear materiais escritos (livros, revistas, jornais) de modo a apropriar-se da função social da escrita;

7 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA
A literatura infantil é um instrumento poderoso nas mãos do professor. O professor de Educação Infantil é para as crianças pequenas o interprete das maravilhosas histórias escondidas atrás de cada página do livro. A criança lê o livro com os olhos do professor e transfere esta visão para seus olhos na medida em que se apropria dos códigos da leitura e escrita. O professor que gosta de ler terá alunos curiosos e atentos na contação de histórias.
O momento da leitura na sala de aula deve ser aconchegante e acolhedor, deve satisfazer a criança. O professor pode oportunizar que a criança faça também suas próprias leituras, reconte histórias ouvidas, reconte uma história utilizando-se das gravuras como base para criação. “Ler é um ato social. Lemos para entender, compreender, interpretar, criticar... Lemos e ficamos informados, lemos e nos sensibilizamos. Lemos e fazemos contato com quem escreveu. Lemos e imaginamos quantos olhares atravessaram as mesmas páginas de um livro que a gente leu” (CASADEI; SANTOS; CEDOTTI, 2004, p.10).
A criança precisa sentir na leitura o prazer de ler. A leitura deve compreender momentos de curiosidade, de informação, de pesquisa, de sentimento, de ensinamento.

8 METODOLOGIA
Os conteúdos e as habilidades trabalhadas durante o ano serão norteados pelos temas geradores supracitados nas questões de pesquisa. É certo que novos temas surgirão ampliando o campo de pesquisa.
Utilizar-se-á como instrumentos metodológicos para a efetivação deste projeto: experiências, pesquisas bibliográficas e de campo, passeios de estudo, audição de narrativas, observação e releitura de obras de arte; recursos áudios-visuais, etc.
9 AVALIAÇÃO
A avaliação do projeto será realizada de forma crítica após o término do estudo de cada tema gerador, enfocando o interesse e participação das crianças no desenvolvimento das atividades propostas e o progresso do desenvolvimento das habilidades esperadas para o período. Caso necessário, far-se-á revisão das metodologias adotadas e proposição de alternativas que venham a colaborar de forma eficaz na conquista dos objetivos traçados neste projeto de estudo.

 10 CRONOGRAMA
 O projeto será desenvolvido no decorrer do ano letivo, considerando a viabilidade de continuação.

11 REFERÊNCIAS

ABRAMOVICH, Fanny. Literatura Infantil: gostosuras e travessuras. São Paulo: Scipione, 1994.

CASADEI, Silmara Rascalha; SANTOS, Osório Roberto; CEDOTTI, Walmir. Leia: Aprendendo a ler o Mundo! São Paulo: WHH – Willis Harman House, 2004.

COELHO, Betty. Contar Histórias: uma arte sem idade. São Paulo: Ática, 1986.

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Bancada Cozinha/Refeitório

Olha como nossa bancada está de cara nova! 
 
 
A colocação da pedra foi uma doação dos pais do
Samuel Palinski Simianco: Charles e Karoline.

 
O CMEI Tio Zezinho agradece por essa benfeitoria.


Na Minha Cidade tem Posto de Saúde!

Na minha cidade tem posto de saúde! E na sua?
No posto de saúde aprendemos muito sobre
como cuidar da nossa saúde desde que nascemos.
 
 
As professoras relembraram com as crianças
alguns cuidados essenciais com a saúde nesta quinzena de trabalho.
 
 
Cuidados como a Higiene com o corpo, visitar o médico periodicamente...
 
 
A profe Eliane trouxe um estetoscópio para as
crianças auscultarem o coração e a respiração dos colegas,
 assim como o médico faz quando vamos consultar.
  
 
A profe Thaiane mostrou para as crianças do Berçário II
os diferentes produtos utilizados para higiene pessoal.
 
 
A profe Claudete conferiu as medidas das crianças... 
 
 
E comparou com as medidas que tinham quando nasceram...

 
O Berçário I brincou com as digitais...

 
E deixou suas marquinhas registradas...

 
A profe Claudete falou sobre a importância de se cuidar bem dos dentes... 
 
 
Mostrou como se deve escová-los e como dentes
 bonitos e bem cuidados fazem bem à saúde.
 
 
Foi a Dentista Idamara, do ESF do bairro que emprestou para a creche a
dentadura e o burrinho para estas atividades.
 A profe Lizi também aproveitou para explorar com suas crianças o cuidado com os dentes.
 
 
 Depois, o Maternal I e o Maternal II, com a ajuda das professoras confeccionaram
suas prórpios dentaduras para lembrar como devem se escovados os dentes diariamente.
 
 

A Dentista doou as escovas para as crianças.

 
A alimentação saudável também é necessária para uma boa saúde!
 
 
Então, olha como deve ser o prato! Bem colorido!

 
A turminha do Berçário I fez um novo Teste do Pezinho com os Bebês.
 
 
Esta atividade foi para lembrar como o Teste do Pezinho
 é importante para detectar algumas doenças assim que a criança nasce.

 
Também foi para ver o quanto a criança já cresceu! 

 
Falando em ver o quanto a criança já cresceu...
As crianças do Berçário I também foram medidas e as profes
colocaram a altura delas no pescoço da girafa.
 
 
A profe Sonia explorou as frutas que as crianças mais gostavam.
 
 
Deixou que elas tocassem e sentissem as texturas...
 
 
... o peso, algumas frutas eram pesadas, não é Viccenzo?
 
 
Depois trouxe gravuras das mesmas frutas para comparar...

 
E fazer a exposição das frutas preferidas das crianças.

 
 
 
À tarde, a profe Simone proporcionou o momento de as crianças
provarem um pedaço de cada fruta, da sua fruta preferida e da fruta do amigo.
 
 
Está gostoso!

 
A Isadora não quis a laranja e deu seu pedaço para o Artur.

 
No Maternal II, a profe fez as crianças experimentarem diferentes pesos,
comparando o peso dos amigos ao nascerem. Quem pesava mais. 
 
 
É claro que a profe colocou pesos com bastante diferença para facilitar. 

 
Para finalizar o tema de estudo foi vez de visitar o ESF do Bairro.
 
 
A enfermeira mostrou as repartições...

 
A sala da dentista...

 
Da pré-consulta...

 
Agora mãos à obra para cuidar da nossa saúde!
 

quarta-feira, 14 de agosto de 2013

Na Minha Cidade tem Padaria!

Na minha cidade tem padaria!
Que delícia os pãezinhos recém saídos do forno! Hum! 
 
 
O pão é um alimento diário.
Nada mais justo do que falarmos sobre sua importância. 

 
Veja a beleza da cesta de pão com que Salvador Dali nos presenteou!
 
 
 O pão representa a vida! 
As professoras falaram sobre os diferentes tipos de pão para as crianças
e sua importância na alimentação.
 
 
As crianças aprenderam muito sobre os nutrientes do pão...

 
Sobre pães mais saudáveis e outros menos saudáveis...

 
As professoras convidaram as crianças a confeccionarem uma
pomba com massa de pão como faziam quando eram crianças e
acompanhavam as mães na cozinha.
 
 
A Inês auxiliou na produção da massa do pão e as crianças moldaram,
com a ajuda das professoras,
 belas pombas para assar...
 
 
Colocaram feijões para fazer os olhinhos e cenoura para fazer o bico.

 
Os bebês também manusearam a massa de pão.
 
 
Brincaram com a novidade...
 
 
Depois da pomba assada, as crianças saborearam só um pedacinho
e levaram o restante da pomba para casa para falar desta experiência aos pais.
 
 
As professsoras trouxeram outros tipos de pão para as crianças experimentarem...
 
 
Foi trabalhada também, a receita de pão de queijo e explorada
as noções de quantidade, bem como seus ingredientes.
 
 
As crianças auxiliaram as professoras na produção e controle dos ingredientes.
 
 
Foi um trabalho coletivo...
 
 
Com um resultado delícioso!

 
Dá até vontade de experimentar!!!
 
 
Depois de tanta conversa e pesquisa sobre pão, sobre o que tem na padaria, sobre o que cada um gosta de comprar quando vai na padaria, foi vez de visitar uma padaria... 

 
A visita foi na Padaria Multisabor de Herval d'Oeste.
 
 
Na padaria, as crianças compraram sonhos, biscoitos e cuquinhas...
 
 
No outro dia foi o momento de saborear as delícias compradas na padaria.
 
 
Hummm!!!